sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Análise: Homem que calculava - Malba Tahan

Achei esse livro bem interessante, mesmo sendo um romance clássico, não sou muito chegado em romance. O livro conta a história de um sábio que resolve os problemas matemáticos difíceis de forma inusitadas. Um história bem interessante contida no livro o calculista tinha que dividir uma herança de 35 camelos por 3 filhos, o resultado foi surpreendente. 
Outro fator interessante é poder conhecer um pouco mais da cultura oriental que é uma cultura totalmente diferente de nossa cultura ocidental.
O livro não conseguiu me fazer um apaixonado pela matemática, entretanto foi um livro bem envolvente e me surpreendeu positivamente, pois eu não esperava muita coisa de um livro que falesse sobre matemática. Em minha cabeça um livro que fale de matemática tinha tudo de ruim, chato ou seria didático demais, mas não, o livro é bem legal e o autor consegue diluir a matemática no meio da história tornando-o bem envolvente.
O verdadeiro nome do autor é Júlio Cezar de Mello e Souza (Malba Tahan é um pseudônimo),  ele é um professor de matemática e se for tão bom professor quanto é escritor, seus alunos estão muito bem servidos. 
Pra quem gosta de matemática ou para aqueles que não gostam de matemática eu indico o livro é uma leitura muito agradável.

TAHAN, Malba. O homem que calculava. 82. ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.